1ª Tiragem – Assassinato no Expresso do Oriente, um livro de Agatha Christie

72 Flares Twitter 69 Facebook 3 Google+ 0 Email -- Filament.io 72 Flares ×

agatha-christie-murder-on-the-orient-express

Podcasters: Host do episódio: Valesi Mateus Ferreira Rafael Botter, do Blog Livreando Rubens Netto, do Boletim do Paddock Will Mesquita, do Papaya Orange

Escreva para nós: contato@edicaorapida.com.br

Nossas Redes Sociais: Twitter Facebook Skoob YouTube  

letter 

 

LIVRO DO DIA: ASSASSINATO NO EXPRESSO DO ORIENTE

de Agatha Christie

Por quê escolhemos este livro?

Ouçam!!!!

Qual a edição que cada um de nós tem/leu?

  • VALESI: Altaya/Record, 1996, tradução Archibaldo Figueira. Capa preta, com um trem, um relógio e um punhal. Simples e boa.
  • MATEUS: L&PM Pocket 15 de abril de 2014 tradução Petrúcia Finkler, 272 páginas capa branca com um trem em baixo soltando uma fumaça vermelha onde consta o título do livro. Aparência vintage. Linda, segunda capa mais bonita que eu vi
  • BOTTER: Assassinato No Expresso do Oriente – Col. Saraiva de Bolso, ano da edição; 2011. Páginas 204.
  • WILL: 2009, 224p. da Ed.  Nova Fronteira. E também uma versão digital disponibilizada pela Le Livros (LeLivros.info).

 

agatha-christie

 

BREVE BIO DA AUTORA

 

Agatha Mary Clarissa (Miller) Christie, DBE (Dame Commander of the Most Excellent Order of the British Empire) nasceu em 15 de setembro de 1890 em Torquay, Devon, na Inglaterra. Publicou ao todo mais de 80 livros, a maioria policiais, o que lhe rendeu o apelido de Rainha do Crime. Sua obra foi traduzida para mais de 44 idiomas.

Com mais de QUATRO BILHÕES de livros vendidos, só perde para William Shakespeare e para a Bíblia.

Foi casada duas vezes: a primeira com Archibald Christie, de quem tomou o sobrenome e, depois de uma separação, casou-se novamente com o arqueólogo Max Mallowan (inclusive, é perceptível a mudança na ambientação das suas obras após o segundo casamento). Faleceu em 12 de janeiro de 1976.

 

saygchIW4yZLP3xTp5u7X7A2deH

 

TOMO UM: SEM SPOILERS

 

Murder on the Orient Express (Assassinato no Expresso do Oriente), foi primeiramente publicado em 1º de janeiro de 1934 pela Editora Collins Crime Club e teve sua primeira versão brasileira pela Editora Nova Fronteira, com tradução de Archibaldo Figueira.

Sinopse: Hercule Poirot tinha acabado de resolver um crime e já estava voltando a Londres, porém ia fazer um retorno mais demorado pois ia fazer um “turismo” em Istambul; após chegar no Hotel Tokatlian o detetive belga recebe um telegrama solicitando seu retorno imediato a Londres. Ele tenta reservar então uma passagem de primeira classe no Expresso do Oriente que partiria naquela mesma noite. Já no trem, é abordado por Mr. Ratchett, um americano que acredita que sua vida esteja em perigo e tenta contratar o detetive para sua proteção. Poirot recusa, dizendo apenas que não gostou da cara do americano.

Na segunda noite da viagem, o trem pára devido a uma nevasca. Alguns eventos perturbam a noite de Poirot e, na manhã seguinte, todos os passageiros (12 além do belga) são informados do assassinato de Mr. Ratchett. O detetive aceita o pedido do diretor da companhia férrea para investigar o crime antes da chegada da polícia iugoslava, o que atrasaria ainda mais a viagem.

  • falamos um pouco sobre os eventos da noite do crime, e sobre as investigações;
  • contamos sobre a verdadeira identidade de Ratchett e o sequestro de Daisy Armstrong;
  • impressões gerais sobre o livro: estrutura, organização, estilo de escrita, etc.

  murder-on-the-orient-express-1974

 

spoiler-alerta 

 

TOMO DOIS: SPOILERS ALLOWED

  • As duas conclusões de Poirot;
  • Os personagens e suas ligações:
    1. Hector MacQueen: secretário de Cassetti, era filho do promotor que cuidou do caso de sequestro;
    2. Edward Masterman: mordomo de Cassetti, havia sido ajudante e mordomo do Coronel Armstrong;
    3. Coronel Arbuthnot: melhor amigo do Coronel Armstrong;
    4. Mrs. Hubbard: na verdade Linda Arden, era mãe de Sonia e avó de Daisy Armstrong;
    5. Condessa Andrenyi: (Helena Goldenberg), irmã de Sonia;
    6. Conde Andrenyi: marido de Helena;
    7. Princesa Natalia Dragomiroff: madrinha de Sonia;
    8. Miss Mary Debenham: secretária de Sonia e governanta de Daisy;
    9. Fräulein Hidegarde Schmidt: cozinheira da família Armstrong;
    10. Antonio Foscarelli: vendedor de carros, era chofer da família;
    11. Miss Greta Ohlsson: enfermeira de Daisy;
    12. Pierre Michel: o condutor do trem, era pai de Susanne, a babá que cometeu suicídio;
    13. Cyrus Hardman: detetive e guarda-costas de Cassetti, era um policial apaixonado por Susanne.
  • O caso-base: o sequestro do bebê Lindbergh (Charlie), em 1932, incluindo a suspeita, interrogatório e posterior suicídio da babá.
  • Agatha realmente viajou no Expresso do Oriente algumas vezes, e em uma delas ficou 24 horas parada devido a uma inundação. Sua biografia autorizada mostra uma carta para seu marido, que descreve alguns passageiros que claramente influenciaram alguns personagens, particularmente uma senhora americana, Mrs. Hilton, que foi a inspiração para Mrs. Hubbard.
  • Adaptações: filme de 1974, com Sean Connery, Lauren Bacall e Antony Perkins – além de Ingrid Bergman, que ganhou o Oscar de atriz coadjuvante como Greta Ohlsson.

  • Filme de 2001, feito para a Tv, com Alfred Molina como Poirot:

 

  • Próximo filme: em 16 de junho de 2015, a 20th Century Fox contratou Kenneth Branagh (Henrique V, Frankenstein e Thor) para uma nova adaptação da história;
  • Há também a série de TV Agatha Christie’s Poirot, estrelada por David Suchet que começou a ser transmitida em 1989. Na temporada 12, o episódio 3 que foi ao ar em 11 de Julho de 2010 falou exatamente sobre o Assassinato no Expresso Oriente. O último episódio da série foi ao ar em 2013, mas no IMDB não consta a série como finalizada;

 

EPÍLOGO

 

  • o que achamos da solução? e as “coincidências” que ajudaram a resolver o caso?

Curiosidade complementar: o livro se passa no trajeto verde. O trem fica parado em algum lugar entre Vincovci (Croácia) e Brod (República Tcheca). orient-express_histoire  

Outras curiosidades:  

  • disposição dos passageiros nos quartos do trem

Plan-de-la-voiture-de-l-orient-express-3  

CONTRACAPA

 

  • Outtakes
  • Músicas utilizadas no programa (Creative Commons – Jamendo):
    • The Dust Bowl – Diamond Eyes
    • Kinematic – Louder
    • Michael Ellis – Half a Million  (Tell me what it’s like)
    • Steady Hussle – Stick Around
    • Great White Buffalo – Off The Rails
    • Convey – Colorblind
  • Feed do Edição Rápida: http://feeds.feedburner.com/EdicaoRapida

expressook

Rubens Gomes Passos Netto

Netto, popularmente conhecido entre os imigrantes Guaxupeanos treteiros que tocam a zueira no pequeno município de São Paulo, gosta de comprar livros, mais do que até ler estes que já adormecem em suas estantes, ler os livros é algo em que ele acredita não ser necessário depois que os compra, já semeava a discórdia ao aceitar o rótulo de “nerd”, quando em terras tropicais, tal rotulo era algo, um tanto, pejorativo, o que julgava ser maravilhoso, apaixonado por Fórmula 1 e por teorias que não levam a humanidade a lugar algum, salvo se for ao La Chollita.

9 comentários em “1ª Tiragem – Assassinato no Expresso do Oriente, um livro de Agatha Christie

  • 23 de setembro de 2015 em 12:06
    Permalink

    Pergunta importante: como vai se chamar o Troféu para o primeiro leitor/ouvinte a comentar? Inclusive eu vim aqui para clamá-lo e já vi que pelo jeito perdi rsrsrs…
    Abraço a todos, parabéns e Longa Vida ao Edição Rápida! 🙂

  • 23 de setembro de 2015 em 15:39
    Permalink

    Caro ouvinte Del Valle, obrigado por prestigiar o nosso trabalho, já encaminhamos a sua sugestão ao setor competente e será devidamente analisado.
    Havíamos pensado em “Jump star”, contudo nosso pensamento foi tão alto, que recebemos um notificação de um departamento jurídico em Joinville de um podcast de Fórmula 1 do Brasil localizado em Curitiba e desistimos. ;-P
    Att
    Clodoaldo
    Ps.: Delvas mito, nosso primeiro comentário não poderia ser mais épico. Obrigado pelo apoio!

  • 23 de setembro de 2015 em 16:18
    Permalink

    Troféu “Prólogo” ou “Prefácio” pro Delvas! 😀
    Belo podcast. Já recomendei pra meio mundo de gente, hehe.
    Abraço!

  • 23 de setembro de 2015 em 18:31
    Permalink

    O que vem primeiro no livro?
    Troféu “capa”? Não, acho que não.
    Talvez troféu “dedicatória”?

    Obrigado pelo apoio, meu amigo. O PF1BR é o padrinho do Ed.Rápida na podosfera.

    Grande abraço!

  • 23 de setembro de 2015 em 18:38
    Permalink

    Uma honra entregar o 1º troféu Prefácio pro Delvas!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: