10ª Tiragem – Episódio de Listas – Melhores Livros de 2015

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×

nighthawks_by_edward_hopper_1942-800x400

Podcasters:  Valesi o host do episódio, Mateus Ferreira, Rubens Netto do Boletim do Paddock e Will Mesquita, do Papaya Orange.

Convidado: Joshué Fusinato

Escreva para nós: contato@edicaorapida.com.br 

Nossas Redes Sociais: Twitter Facebook Skoob YouTube

Troféu Prefácio:

O nosso Troféu Prefácio vai para Aline Rodrigues

 livros1-800x400

LIVROS DOS DIA:

 

Quais livros que cada um de nós escolheu?

 

Por quê escolhemos este livro?

Ouçam!!!!

Qual a expectativa antes de ler o livro?

Ouçam!!!

 

spoiler-alerta

Ou Sinopses “Alert!”[1]

 

 

 

Valesi:

londresLondres, o Romance, de Edward Rutherfurd: Sinopse: Londres, uma das maiores e mais importantes capitais do mundo, tornou-se protagonista de um livro que faz justiça à sua fama e à sua História. Londres, o romance é a saga viva dessa cidade grandiosa. Tudo começa com a chegada dos romanos, que derrotam o povo das ilhas britânicas e, onde havia apenas um povoado, fundam a cidade de Londinium.

A aventura do crescimento e da evolução daquele vilarejo chega até os nossos dias através da vida de personagens memoráveis, como Julius, fabricante romano de moedas, que arrisca sua vida para encontrar um tesouro enterrado; Dame Barnikel, dona da taverna freqüentada pelo poeta Geoffrey Chaucer e seus peregrinos; Geoffrey Ducket, fundador de uma importante família da nobreza; Edmund Meredith e os atores da companhia de Shakespeare, no Teatro Globo; e a pequena Lucy, que vivia nas margens enlameadas do Tâmisa de Dickens. Através da vida dessas pessoas, podemos acompanhar a transformação de Londres na metrópole cosmopolita dos dias de hoje. Um romance criativo e inteligente que chegou às principais listas de mais vendidos britânicas e americanas.

Eu, Robô,Eu, Robô, de Isaac Asimov: Sinopse: ‘Eu, robô’ reúne os primeiros textos de Isaac Asimov sobre robôs, publicados entre 1940 e 1950. São nove contos que relatam a evolução dos autômatos através do tempo, e que contêm em suas páginas, pela primeira vez, as célebres ‘Três Leis da Robótica’ – os princípios que regem o comportamento dos robôs e que mudaram definitivamente a percepção que se tem sobre eles na literatura e na própria ciência.

 

 

 

 

Joshué:

Os Anjos do TempoOs Anjos do Tempo, de Kevin J. Anderson e Neil Peart: Sinopse: Kevin J Anderson é americano de Racine, Wisconsin, nascido em 27 de março de 1962. O primeiro conto escrito por ele foi aos 8 anos de idade (!).

No primeiro romance publicado Resurrection, Inc já recebeu prêmios. Isso lhe catapultou para grandes produções, especialmente expandindo universos fictícios já estabelecidos. Noa anos 90 escreveu três livros no universo de Arquivo X, sendo “Ground Zero” de 1995 e Ruins, de 1996, os mais aclamados pelo público, o primeiro alcançando a lista dos mais vendidos do London Times, e o segundo a do New York Times.

Também escreveu diversos livros para o universo expandido (atualmente implodido) de Star Wars, tais como Jedi Academy e a série de 14 volumes Young Jedi Knights.

Foi o escolhido por Frank Herbert para ser co autor dos livros da saga Duna e 1997, juntamente com Brian Herbert, trabalho que carregou até 2014.

Paralelamente, escreveu a novelização dos filme A Liga Extraordinária e Capitão Sky, e uma série de sete livros de autoria própria, chamada “A saga dos sete sóis”.

Além disso tudo, foi o co autor, junto com Neil Peart, do livro Os Anjos do Tempo, que é o nosso tema.

A obra é ambientada em um universo Steampunk, onde tudo e todos existem e agem de forma controlada. O Relojoeiro é o grande líder desse mundo, e tudo é premeditado, calculado e estável. Até o momento em que o personagem principal, Owen Hardy, um garoto qualquer, que vive sua vida sob as ordens do relojoeiro como qualquer outro, em uma vila afastada, se vê abandonado, e parte para viver uma grande aventura, repleta de civilizações perdidas, pessoas intrigantes, alquimistas, viagens no tempo, barcos voadores e anarquistas.

PAPILLON_1255621515BPapilon, de Henri Charrière: Sinopse: Nascido em Saint-Étienne-de-Lugdarès, Ardèche 16 de novembro de 1906  e falecido em Madrid, 29 de julho de 1973, Henri se alistou na Marinha aos 23 anos, e após servir por dois anos, se tornou um membro conhecido da criminalidade de Paris. Em 1931 foi condenado injustamente pelo assassinato de um rufião chamado Roland Le Petit e sentenciado a prisão perpétua, cumulada com trabalhos forçados, a serem cumpridos na colônia penal Francesa, localizada ilha de St. Laurent du Maroni, na Guiana Francesa.

É a partir desse momento que começamos a acompanhar a história de Henri no livro. O título da obra faz alusão ao apelido da Charrière, Papilon (borboleta, em francês), pela tatuagem que carregava no peito.

Após 11 anos de prisão, Henri, que nunca se conformou com o tratamento da justiça francesa, finalmente consegue fugir, encontrando refúgio na Venezuela.

Charrière publicou suas memórias na França em 1969, e o livro vendeu mais de 1 milhão e meio de cópias. Foi transformado em filme em 1973, com Steve McQueen interpretando o papel do herói.

 

Will: 

O 11º Mandamento, de Abraham VergheseO 11º Mandamento: Sinopse: Depois de se conhecerem no navio que os levou da Índia para o Iêmen, o médico inglês Thomas Stone e a freira carmelita Mary Joseph Praise se reencontram num hospital em Adis Abeba, capital da Etiópia. Da união proibida entre os dois, nasce um par de gêmeos unidos pela cabeça, e operados em seguida. Para completar o cenário dramático, a mãe morre no parto e o pai desaparece no mundo, deixando os meninos nas mãos de um casal de médicos missionários.

Shiva e Marion crescem juntos na Etiópia, mas uma mulher abrirá um abismo entre eles, separando-os radicalmente outra vez. Avançando por páginas em que não faltam lugares e personagens fascinantes, a saga se desloca da África para um hospital nos Estados Unidos. Traumas e decepções do passado ressurgem, e será preciso superá-los para reencontrar o amor que os une e a possibilidade de redenção.

O Lobo do MarO Lobo do Mar: Sinopse: Poucos dias antes de completar dezessete anos, após mais uma bebedeira, Jack London caiu na água e só não morreu porque foi resgatado por um pescador. Logo após esse episódio, embarcou no Sophia Sutherland, barco destinado à caça de focas no Pacífico. Essas experiências estão retratadas no livro O lobo do mar.

Lançado um ano depois do livro The Call of the Wild (O chamado da floresta) – ambos publicados com estrondoso sucesso -, este romance mostra o embate entre Humphrey van Weyden, um homem das letras, e Lobo Larsen, o implacável capitão da escuna “Ghost”, e a luta que ambos travam para sobreviver às tempestades e outros riscos mortais em alto-mar.

Nos vívidos diálogos entre Wolf “Lobo” Larsen e Van Weyden, Jack London revive seus próprios questionamentos e produz uma soberba alegoria sobre a humanidade, o instinto de sobrevivência e o heroísmo.

 

Rubens:

SWSTAR WARS – Marcas da Guerra: Sinopse: “Marcas da Guerra” é o primeiro livro oficial mostrando o que acontece depois do clássico “Episódio VI: O Retorno de Jedi”, dando pistas sobre o que podemos esperar de “O Despertar da Força”. Aqui você descobre que a guerra não terminou realmente e os traumas deixados por ela serão sentidos por muito tempo. Novos personagens e velhos conhecidos, agora devem escolher um lado: defender a criação da Nova República ou lutar pela volta do poder absoluto.

 

 

 

JOGADOR_N_1_1409099951BJogador n.º 1: Sinopse: “Um mundo em jogo, a busca pelo grande prêmio.” “Você está preparado, Jogador número 1?” O ano é 2044 e a Terra não é mais a mesma. Fome, guerras e desemprego empurraram a humanidade para um estado de apatia nunca antes visto.

Wade Watts é mais um dos que escapa da desanimadora realidade passando horas e horas conectado ao OASIS – uma utopia virtual global que permite aos usuários ser o que quiserem; um lugar onde se pode viver e se apaixonar em qualquer um dos mundos inspirados nos filmes, videogames e cultura pop dos anos 1980.

Mas a possibilidade de existir em outra realidade não é o único atrativo do OASIS; o falecido James Halliday, bilionário e criador do jogo, escondeu em algum lugar desse imenso playground uma série de easter-eggs que premiará com sua enorme fortuna – e poder – aquele que conseguir desvendá-los.

E Wade acabou de encontrar o primeiro deles.

As músicas que são citadas no livro vocês conferem nesta playlist no Spotify: Ready Player One

 

Mateus: 

A_PASSAGEM_1363574704BA Passagem – Justin Cronin: Sinopse: “Quando o homem tenta ser imortal, o fim da humanidade é questão de tempo”.

Essa distopia conta a história de um mundo em que a humanidade está quase aniquilada por um vírus de um experimento biológico militar que saiu do controle, e com isso dizimou grande parte dos Estados Unidos (a falta de comunicação entre as colônias sobreviventes não nos permite saber se o fenômeno é mundial).

Grupos de pacientes terminais de câncer são levados para a América do Sul em uma viagem que é o último desejo do enfermo, e voltam milagrosamente curados, pois o vírus dá uma grande resistência e fator de cura ao organismo hospedeiro, de maneira curiosa fazendo desenvolver o Timo. Em experimentos militares para potencializar a ação do vírus utilizam-se de prisioneiros no corredor da morte, que são transformados em criaturas como vampiros, super resistentes, muito ágeis e que os pontos fracos são a luminosidade e um ponto no meio do peito, onde é o coração. Não tendo o efeito esperado, buscam usar como cobaia uma criança, a garota Amy abandonada pela própria mãe. Após os seres escaparem do laboratório, matam 9 em cada 10 pessoas, e um transformam em outro vampiro.

Após contar sobre o incidente a história pula 100 anos, e fala sobre uma colônia de sobreviventes que enfrenta o drama de continuarem  sobrevivendo, mantendo a cidade iluminada 24 horas por dia através da energia fornecida em uma usina eólica, mas as baterias que armazenam a energia para ser usada nos dias que não tem vento estão com a vida útil no fim. Quando Amy aparece, os colonos buscam uma nova forma de combater essas criaturas.

O livro tem elementos semelhantes aos livros de George Martin, como uma ótima descrição da colônia, cenários, etc, e faz com que o leitor tenha a simpatia por muitos personagens, mesmo os antipáticos.

Um momento muito forte é no início do livro o abandono da Amy pela mãe

O livro tem também várias narrativas e a história é contada além do modo converncional, por e-mails, e diários.

 

PETER_PAN_TEM_QUE_MORRER_1435264692512303SK1435264692BPeter Pan tem que Morrer – John Verdon: Sinopse: Quarto livro de John Verdon sobre o detetive aposentado David Gurney. O livro cita os casos anteriores, porém sem dar spoiler, mesmo assim a leitura dos livros anteriores não é obrigatória para a compreensão deste livro.

Como os livros anteriores, mostra um certo conflito das personalidades do David com sua esposa Madeleine, pois ele mesmo aposentado ainda gosta de solucionar casos, e mesmo que ele diz que só vai dar uma olhada no que a polícia tem, ele não consegue deixar de aprofundar nas investigações. Estar diante de um quebra cabeças é algo que ele não consegue estar sem se envolver e resolver o mistério, por outro lado, Madeleine quer uma vida tranquila após a aposentadoria do marido.

Pontas que se fecham no final.

A esposa de um grande empresário, com aspirações políticas é presa acusada da tentativa de homicídio, e o amigo de David, Jack Hardwick, desconfia que houve muita negligência na investigação, acusando injustamente Katherine Spalter, esposa de Carl da tentativa de homicídio e pede que Gurney dê uma olhada no caso.

O assassino de aluguel, Peter Pan, é um criminoso frio e maquiavélico, que não mede esforços para cumprir sua missão. É um assassino de aluguel contratado exclusivamente para solucionar casos difíeis, é um criminoso caro.

Após ver muita negligência na investigação (frase célebre do livro: Dave,meu garoto, não precisa me convencer de que a teoria é uma bosta. Eu sei que é. Tem mais furos do que o braço de um viciado em heroína. (Pág.46)) , Gurney percebe que a filha e o irmão de Carl podem ter contratado Peter Pan para matarem o empresário de modo que eles também ganhassem com isso (a filha a herança, e o irmão o controle sobre a empresa).

Um destaque na cena quando Gurney está prestes a descobrir quem é Peter Pan, e por que ele atirou em Carl Spalter, cena esta que acontece em um parque de diversões.

[1]: As sinopses usadas nestes post foram extraídas dos sites das respectivas livrarias dos quais os podcasters compraram os livros ou os indicaram para compra.

Músicas:

  • Rush – The Clockwork Orange Album;
  • Dark And Obscure – Free Play Music
  • Harmony is Painless – Free Play Music
  • Pac Man Fever – Buckner & Garcia
  • Coping With Pressure – Free Play Music
  • Uncontrollable – Free Play Music
  • Star Wars- Main Theme – John Williams

Contracapa:

  • Outtakes; 

Feed do Edição Rápida: http://feeds.feedburner.com/EdicaoRapida

<

p style=”text-align: justify;”>HAVAI_5_FICHA

Rubens Gomes Passos Netto

Netto, popularmente conhecido entre os imigrantes Guaxupeanos treteiros que tocam a zueira no pequeno município de São Paulo, gosta de comprar livros, mais do que até ler estes que já adormecem em suas estantes, ler os livros é algo em que ele acredita não ser necessário depois que os compra, já semeava a discórdia ao aceitar o rótulo de “nerd”, quando em terras tropicais, tal rotulo era algo, um tanto, pejorativo, o que julgava ser maravilhoso, apaixonado por Fórmula 1 e por teorias que não levam a humanidade a lugar algum, salvo se for ao La Chollita.

6 comentários em “10ª Tiragem – Episódio de Listas – Melhores Livros de 2015

  • 12 de fevereiro de 2016 em 11:55
    Permalink

    De Williams 🙂

    Eu já conheço a voz do Valesi. Estou fazendo progressos.
    Nossa, esse Josué é pra casar. Se ele já não for casado, nem você aí que está lendo 🙂

    Estou ouvindo com o bloco de notas aberto e escrevendo enquanto ouço.

    Vocês encheram minha lista de “quero ler”. Espero retribuir!

    Eu tenho um pouco de má vontade com triologias distópicas juvenis. li 2, gostei, e pra mim já deu.

    No fim do ano eu gosto de fazer post das melhores músicas. Os livros, eu vou escrevendo sobre eles conforme leio.

    Eu também gosto da Liga extraordinária.
    Amei a idéia de expandir universo de álbum!
    Eu gosto de Eu sou a Lenda.

    Eu particularmente não me interessei por Jogador Nº 1, mas acho que meu irmão vai gostar.

    Li Eu Robô pela primeira vez na adolescência, emprestado do meu tio. Reli no ano passado. E sou louca por Asimov. Estou me preparando para cair de cabeça na saga Fundação.

    Ah, eu gosto do filme, também, mas só gosto porque o grande defeito do filme é sua grande qualidade: o filme é totalmente descolado do livro, então eu consigo separar as coisas e gostar do filme, já que está comprovado que eu gosto de filmes ruins de Will Smith.

    Estou lendo Philip K. Dick! Blade Runner!

    Oh, eu não gosto de Star Wars.
    O Império está nas mãos dos estagiários. Ahahahahahahahahahah

    Meldeuz, contos sobre a história de Londres! Quero! Preciso!

    Cadê os livros do Will? Ele não falou ou eu dormi no meio do pod?

    Ai, e agora que eu sei qual o próximo livro, vou ter que furar a fila de leitura…

    MINHAS MELHORES LEITURAS DE 2015

    Terra Papagalli (José Roberto Toureiro) – a história do primeiro “rei do Brasil”, um português degredado e que chega aqui e praticamente estabelece as bases da cultura brasileira. É engraçado, mas depois das risadas dá uma dorzinha na consciência…

    Predadores (Pepetela) – Conta um período da história de outra colônia portuguesa, Angola, do ponto de vista da elite local que se dedica a explorar o país. Retrata um período entre a independência ao início dos anos 2000.

    Nove Amanhãs (Isaac Asimov) – Livro de contos do mestre. De explodir a cabeça.

    Contos Plausíveis (Carlos Drummond de Andrade) – são na verdade minicontos. Eu só conheço poemas avulsos do Drummond, nunca peguei os livros de poesia. Mas a prosa dele é fantástica. Tem humor, crítica, quebra da realidade.

    A Beleza e a Dor da Guerra (Peter Englund) – Livro baseado em cartas de pessoas reais, de diferentes partes do mundo. Com base nas cartas, o autor recria os cenários. tem soldados e civis dos dois lados do conflito, a Primiera Guerra Mundial.

  • 12 de fevereiro de 2016 em 20:40
    Permalink

    Hahahahaha!

    A maldição de Moby Dick levou meu áudio para o fundo do mar…uma lástima (shit happens!).

    Mas eu banco meus livros!

  • 12 de fevereiro de 2016 em 21:20
    Permalink

    Parabéns meu amor (Joshué), ficou muito bom!😘

  • 16 de fevereiro de 2016 em 14:52
    Permalink

    Os unicos livros que eu acabei lendo desse podcast são o Eu Robô e o livro que me ganhou na primeiro conto e o segundo livro da lista foi o Marcas da Guerra e não tem como não gostar e admirar cada personagem desse livro, cada um com as suas historias os seus medos e as suas conquistas. Mas do meu 2015 eu recomendaria ” A noiva Fantasma” e ” A menina submersa” os dois tem historias bastante envolventes.

  • Pingback: UM LIVRO, UMA HISTÓRIA – Livros de 2015, no limbo…. – Edição Rápida

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: